quinta-feira, 25 de novembro de 2021

Atributos Incomunicáveis de Deus

 

Rev. Silas D. Rabello

 

Salmo 139:1-16

 

Deus sabe tudo a seu respeito. Até mesmo as mais simples atividades diárias são conhecidas por Ele. Isso o assusta?

Alguns preferem ignorar esta possibilidade. “Os ímpios odeiam a verdade da sabedoria de Deus. Eles desejam que não exista testemunha de suas iniquidades, nem sondador de seus corações, nem juiz de seus feitos”. A. W. Pink.

 

O cristão que tem o temor de Deus deve, pelos menos, refletir sobre tudo o que pensa, fala e faz. Cuidado, você está sendo filmado!

Eliú; o amigo de Jó, disse: “Porque os Seus olhos estão sobre os caminhos de cada um, e Ele vê todos os seus passos. Não há trevas nem sombra de morte, onde se escondam os que praticam a iniquidade. (Jó 34:21-22)

Leia com atenção os primeiros versos do salmo 139:

 

“SENHOR, tu me sondas, e me conheces. (v.1) Sabes o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes os meus pensamentos. (v.2)

Esquadrinhas o meu andar e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos. (v.3) (Esquadrinhar é perscrutar, investigar com cuidado.)

Ainda palavra não me chegou à língua, e tu, SENHOR, já a conheces toda. (v.4)

Tu me cercas por trás e por diante e sobre mim pões a mão.” (v.5)

 

Este salmo nos traz lições sobre os atributos incomunicáveis de Deus, aqueles que somente Ele possui. A primeira lição deste salmo é:

 

1 - Deus é Onisciente. (v. 1-6)

 

Deus conhece nosso coração e mente. Onisciência é o atributo divino pelo qual Deus conhece perfeitamente todas as coisas passadas, presentes e futuras. Isto, falando da perspectiva da Terra, porque Deus é atemporal. Trata-se da relatividade do tempo. “Para o Senhor, um dia é como mil anos e mil anos como um dia.” (2Pe. 3:8) Ter a ciência de tudo o que se passa no Universo e com cada ser humano, deixa-nos estarrecido!

Todas as coisas passaram a existir a partir de Deus. Sendo Ele a primeira causa, deve ter a ciência de todos os segredos.

Senhor, Tu me sondas! A palavra “sondar” tem o sentido de cavar, garimpar, como as sondas petrolíferas que vasculham o interior da terra à procura do petróleo. O Espírito de Deus vasculha o interior humano, capta os pensamentos, vê nossas motivações e as ações. Nada se esconde desse Deus! Logo, o salmista chega à seguinte conclusão:

 

“Tal conhecimento é maravilhoso demais para mim: é sobremodo elevado, não o posso atingir. (v.6) É difícil para o ser humano conceber um ser com tal nível de perfeição, de percepção e de atributos. Resta-nos reconhecer a nossa pequenez e reconhecer a grandiosidade de Deus.

Vamos à segunda lição:

 

2 - Deus é Onipresente. (v. 7-12)

 

“Para onde me ausentarei do teu espírito? Para onde fugirei da tua face?

Se subo aos céus, lá estás; se faço a minha cama no mais profundo do abismo, lá estás também;

Se tomo as asas da alvorada e me detenho nos confins dos mares, ainda lá me haverá de guiar a tua mão, e a tua destra me susterá.

Se eu digo: as trevas, com efeito, me encobrirão, e a luz ao redor de mim se fará noite, até as próprias trevas não te serão escuras: as trevas e a luz são a mesma coisa.”

 

Onipresença é o atributo pelo qual Deus está presente em todo lugar onde se faz necessário. É impossível ocultar-se aos olhos Dele.

 

“Esconder-se-ia alguém em esconderijos, que eu não o veja, diz o Senhor; porventura, não encho eu os céus e a terra, diz o Senhor.” (Jr. 23:24).

“Os olhos de Deus estão sobre os caminhos do homem e vêem todos os seus passos. Não há trevas nem sombra assaz profunda, onde se escondam os que praticam a iniquidade”. (Jó 34:21-22)

 

Como se esconder dessa presença santa e perscrutadora, se o seu “Ruah”, seu Espírito, enche a Terra?

Você pode ocultar más intenções diante dos homens, mas Deus sabe. Você pode esconder a verdade, mas Deus a conhece. Você pode ter cometido um crime e ninguém viu, não há provas para incriminá-lo, mas Deus conhece os fatos. Você pode ter traído a sua esposa e ela nunca descobriu, mas Deus tem o registro do seu adultério. Você, às escondidas, abortou uma vida do seu útero e pensa que se safou de um problema, mas Deus a aguarda para a prestação de contas. Não há como fugir ou se esconder dos olhos de Deus. A única solução é a confissão.

 

“Nenhum olho humano viu Caim matar Abel, mas Deus testemunhou o crime. Acã certamente pensava ter cometido o crime perfeito quando roubou uma boa capa babilônica, 2 Kg de prata e 600 gr. de ouro e escondeu-o na terra dentro de sua tenda, mas Deus trouxe seu pecado à luz. (Juízes 7) Davi encobriu seu pecado com Bate-Seba, mas Deus o descobriu e enviou o seu profeta Natã para dizer a Davi: “Tu és o homem”. Não há pecado secreto para com Deus. “Todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar”. (Hebreus 4:13) C. D. Cole.

 

A terceira lição deste maravilhoso Salmo é:

 

3 - Deus é Onipotente. (v. 13-16)

 

“Pois tu formaste o meu interior, tu me teceste no seio de minha mãe. Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste; as tuas obras são admiráveis, e a minha alma o sabe muito bem.

Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.

Os teus olhos me viram a substância ainda informe; e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda.”

Onipotência é o atributo pelo qual Deus pode tudo. Todo poder se traduz na majestade do Senhor. A incomensurável amplidão do espaço sideral salpicado de galáxias, a beleza do Universo, os planetas do nosso sistema com sua rotas precisas, o nosso Sol e a nossa Lua e todo o intrincado sistema de vida sobre a terra nos fascina. Só um ser onipotente poderia criar e manter tudo em contínuo funcionamento.

O salmista toma apenas um exemplo: A formação do embrião humano. Usa uma linguagem poética. “Pois tu formaste o meu interior, tu me teceste no ventre...” Como o trabalho de um tecelão que vai intercalando os fios e formando o tecido, assim Deus nos teceu no ventre.

“Por modo assombrosamente maravilhoso me formaste...” Quando o espermatozóide penetra o ovócito, há a fusão dos gametas masculino e feminino. É a primeira fase geracional de um novo ser, um embrião unicelular, o zigoto. As células do corpo humano possuem material genético duplo (diplóide: no DNA uma metade é vinda do pai e outra metade, da mãe.) É engenhoso constatar que somente as células reprodutivas, aquelas que vão formar outro ser, possuem material genético unitário que, ao se unirem, formarão através da fecundação o zigoto, iniciando-se assim o espetáculo da vida.

A partir da fecundação, a reprodução celular é em alta velocidade até chegar à formação do todos os sistemas, como o cardiovascular, o digestivo, endócrino, excretor, imune ou linfático, nervoso, reprodutor, respiratório, sustentação ou ósseo, tegumentar (pele) e sensorial.

Os diversos sistemas do corpo humano encantam os estudiosos. Podemos citar como exemplo:

 

Sistema de sustentação ou ósseo – Você sabia que temos 206 ossos que unindo-se um ao outro por intermédio das junturas e articulações constituem o esqueleto? O osso é um tecido vivo, complexo e dinâmico, pois vai produzindo osso novo e degradando o osso velho.

O sistema ósseo tem a função de dar apoio para o corpo, proteger as estruturas vitais como coração, pulmões e cérebro. Dar a base mecânica para os movimentos, armazenar sais como o cálcio e suprir o corpo de células sanguíneas novas.

 

Sistema digestivo – Esse laboratório delicado custaria milhões de Reais se tivéssemos de montá-lo. A digestão começa com a mastigação e liberação da saliva que facilitará a ação das enzimas e neutralização de substâncias ácidas. O estômago produz o suco gástrico que contém ácido clorídrico, muco, enzimas e sais.

O intestino delgado, um tubo de 6 metros dividido em três compartimentos, efetua os milagres químicos de transformação de moléculas e absorção de nutrientes. Ali temos os sais biliares com a ação detergente e fragmentação de gorduras, suco pancreático com bicarbonato de sódio, etc. É o laboratório que mantém a vida viçosa.

 

O sistema tegumentar – A pele é o maior orgão do corpo, chegando a medir 2m2 e pesar cerca de 4Kg em um adulto. É um orgão sensorial, pois toda a superfície cutânea é provida de terminações nervosas capazes de captar estímulos térmicos, mecânicos ou dolorosos. A ponta do seu dedo consegue detectar ínfimas diferenças de relevo de poucos milímetros.

 

Os olhos – A visão humana é a TV mais delicada e sofisticada do mundo. Têm aproximadamente 100 mil células refletoras que nos permitem enxergar em cores.

 

Os ouvidos – Podem detectar os menores ruídos como o zumbido de um mosquito. São 24 mil filamentos condutores dos sons. Não escutamos apenas um som de cada vez, mas vários, simultaneamente.

 

O cérebro – Pesa cerca de 1,5 Kg e é composto de cerca de 100 bilhões de células que controlam o sistema nervoso. Temos mais de 200 mil horas gravadas em nossa mente. Que fantástico computador miniaturizado.

 

“Por modo assombrosamente maravilhoso me formaste; as tuas obras são admiráveis, e a minha alma o sabe muito bem.” Por isso o cristão reconhece o Criador e o adora. Nos curvamos diante da Onipotência de Deus e exclamamos como Jó: “Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado.” (Jó 42:2)

 

CONCLUSÃO:

 

O que nos comove diante do espetáculo da vida não são apenas as informações sobre Deus, seus atributos como a onisciência, a onipresença e a onipotência, mas é saber que ELE NOS AMA e quer que nós o amemos.

Quando submetemos a nossa vida à sondagem de Deus, estamos de forma prática dizendo que nós O amamos e acreditamos que tudo o que existe no mundo, existe porque Ele criou.

Quando tentamos fugir Dele, estamos de forma prática dizendo que não acreditamos que Ele criou todas as coisas e tudo aqui neste mundo segue forças naturais. Isto se chama naturalismo.

John MacArthur disse: “O naturalismo é a visão de que toda lei e toda força operando no Universo é natural mais que moral, espiritual ou sobrenatural. O naturalismo é inerentemente antiteísta, rejeitando o conceito de um Deus pessoal. O naturalismo tem substituído o cristianismo como principal religião do mundo ocidental, e a evolução se tornou o principal dogma do naturalismo. (MACARTHUR, John. Pense Biblicamente.[...] Hagnos. SP. 2003. p.77)

Os incrédulos não conseguem admitir a existência de Deus e muito menos admitir um Deus pessoal que conhece o íntimo dos seus corações, mas o crente diz: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. Vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.” (v.22-23)

Que esta seja a nossa petição a cada dia!

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário